Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Foragidos da Penitenciária de Segurança Média II são recapturados e agente é preso por suspeita de envolvimento

Uma operação conjunta entre a Diretoria de Inteligência da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), o Grupo Trabalho em Execução Penal (Getep) do Ministério Público Estadual e do Núcleo de Repressão às Organizações Criminosas e à Corrupção (Nuroc) da Polícia Civil conseguiu recapturar dois presos que estavam foragidos desde o dia 1º de abril, da Penitenciária de Segurança Média II, em Viana.

Nesta quinta-feira (26), o agente penitenciário Adriano Mario Ladislau, que trabalhava na unidade prisional, teve sua prisão preventiva decretada por suspeita de envolvimento com a fuga. Ele foi preso e encaminhado para a Penitenciária Estadual de Vila Velha I, localizada no Complexo Penitenciário de Xuri.

O foragido Jair Torezani Tineli foi recapturado no dia 10 de maio, em Rondônia. Enquanto, Erlânio Souza dos Santos foi recapturado no dia 21 de maio, em Uberlândia, Minas Gerais. Ambos já estão no Espírito Santo.
Entenda a fuga

A Sejus informa que é rotina no sistema penitenciário que presos sejam encaminhados para audiências judiciais. A escolta é realizada por policiais civis ou agentes de escolta e vigilância. Quando estas audiências acontecem no interior, os presos são encaminhados para a unidade prisional mais próxima do local e fica pernoitando naquela unidade por um período de até sete dias, até retornar para sua unidade prisional de origem.

Na madrugada do dia 1º dia abril, por volta das 4h30, uma viatura da Polícia Civil esteve no Complexo de Viana e retirou diversos presos que seriam encaminhados para audiências.

Logo em seguida, outro carro caracterizado como sendo da Polícia Civil (Ecosport) e com placa clonada de um veículo também da Polícia entrou no Complexo e se dirigiu a Penitenciária de Segurança Média II e apresentou dois ofícios fraudados da Superintendência de Polícia Prisional e resgataram os presos Jair Torezani Tineli e Erlânio Souza dos Santos.

Vencido o prazo em que os presos deveriam retornar à unidade, o diretor fez contato com o Centro de Detenção Provisória de Colatina, para onde os eles supostamente haviam sido levados e descobriu a fraude.

Jair Torezani Tineli, de 29 anos, foi condenado a 10 anos de prisão pelo crime de tráfico de drogas. Ele também responde a um processo por homicídio na Comarca de Colatina.

Erlânio Souza dos Santos, de 35 anos, foi condenado a 19 de prisão pelo crime tráfico de drogas e também responde a um processo por homicídio na Comarca de Colatina.
Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação – Sejus

Nenhum comentário:

Postar um comentário